Sobre as gambiarras para o sapato não machucar o pé

Meu pé é bem fresco, passou a maior parte da vida mimado pelos tênis. Até meus 21 anos, outros tipos de calçados eram só para ocasiões especiais, só nos últimos 5 anos o tênis acabou sendo substituído na rotina do dia-dia por outros tipos de calçados menos esportivos.

Essa transição foi meio sofrida por algumas razões. Uma é que o arqueamento acentuado dos meus pés dificulta o uso de sapatos com de salto muito alto (eu me senti muito incapacitada quando uma blogueira falou que a moda dos saltões tinha passado e na hora de colocar os saltos “baixos” achei todos muito altos). A outra é que, como ele estava acostumado a calçados macios, quase tudo que não fosse tênis machucava. Tenho trauma até hoje de usar havaianas fora de casa porque, da única vez que tentei fazer isso, voltei com o pé cortado, com bolha e pele solta.

Não sou masoquista, não compro sapato que sinto que “pega” só porque é bonito, na esperança de que ele vá amaciar depois do uso ou alguns tratamentos (tipo gente que usa secador com as Melissas). Porém, mesmo tentando só adquirir sapatos macios e que não machuquem, às  vezes me engano e aquele calçado que parecia confortável é um assassino de calcanhar. Sei que não sofro sozinha, já que, lendo os blogs e conversando por aí, nota-se que é bem comum o problema dos sapatos que machucam e diversas maneiras de amenizar o problema são propostas. A intenção deste post é relatar minha experiência com algumas dessas idéias e mostrar outras opções.

Band-Aid

Acredito que, das possibilidades, essa é sempre a primeira idéia que passa pela cabeça da mulherada quando sentem pela primeira vez um sapato machucando. Relacionamos machucado + proteção ao band-aid e corremos para a farmácia mais próxima para comprarmos uma caixinha.

Apesar de ter usado bastante, não considero uma boa opção. O curativo é muito fino, flexível e a adesão lateral ao redor da “almofadinha” é proporcionada numa área muito fina (ver figura abaixo). Como conseqüência, o atrito faz com que a região central (almofadada) descole rapidamente e não é raro que o band-aid saia ou acabe ficando pendurado por uma ponta, desprotegendo a região agredida e, consequentemente, sendo necessária a reposição.

Em amarelo, a região que irá descolar rapidinho. Não é legal.

Esparadrapo

Existe uma boa variedade de esparadrapos, vou comentar os que experimentei.
-Esparadrapo impermeável

Esparadrapo impermeável

Para evitar a dor ou aliviar a situação no caso em que você não se precaveu, ele é ótimo. É como um tecido resinado grosso e a cola fixa muito bem, então protege bem e o risco dele se mover é reduzido.

A opção mais comum, de cor branca, é horrível esteticamente. A visão daquele negócio branco colado no seu pé não é muito bonita, no entanto, seu uso pode ser mais aceitável se o calcanhar não for ficar visível. Exemplo: uso de salto e uma calça cuja barra cubra o calcanhar (pantalona, boca de sino/”flare”, “bootcut” ou reta). Que eu saiba, tem marca que disponibiliza a versão bege, nunca vi pessoalmente mas deve ficar melhor dependendo do seu tom de pele.

-Esparadrapo microporoso
Micropore

Esparadrapos microporosos (Fonte)

Esse é aquele esparadrapo fininho e translúcido que que tem como atrativo deixar a pele respirar. Com relação à cor, costuma ter nas versões branca e bege, sendo a bege esteticamente mais agradável que a opção branca. Como ele é bem fino, a proteção é menor que a dos outros mas, dependendo do caso, é muito válido. Se julgar necessário, até rola fazer uma sobreposição para melhorar o desempenho.

-Esparadrapo transparente

Transpore 3M

Esparadrapo transparente (Transpore)

Esse é o que eu mais gosto, só compro dos outros se não tiver opção. Por ser transparente, é mais discreto, como se pode ver na foto abaixo:

Transpore em uso no pé

Esparadrapo Transpore aplicado no calcanhar.

A fita possui uma espessura boa para proporcionar a proteção bem do jeito que eu gosto. Eu sempre comprei o Transpore da Nexcare (3M), mas a marca deve ter percebido o sucesso que ele fazia nos pés e lançou um outro produto específico para pés. Este eu nunca testei mas, pelo que eu vi nos blogs, parece ser o mesmo produto numa roupagem diferente, feita para chamar a atenção daqueles que não conheciam a utilidade do outro.

(Atualização: fiz um post comparativo entre os 2 produtos: Protetor para os Pés Nexcare e comparação com o Transpore)

Esparadrapo transparente numa roupagem diferente.

Geralzão:

É bom escolher bem a largura: se estreitos demais, requerem uma precisão maior na colocação ou o uso de sobreposição; se muito grossos, é a mesma coisa que tentar cobrir uma superfície curva com algo reto, o acabamento não fica legal. Dentre as várias opções de largura, eu gosto de comprar os de 25 mm.

Todos os mencionados possuem uma fixação bem melhor do que o band-aid e, geralmente, deixam uma cola indesejada. Para limpar, eu uso óleo e um algodão, sai fácil. É meio óbvio, mas não adianta colar o esparadrapo com o pé sujo, a cola não vai aderir direito e logo a fita descola. Devem servir para outras áreas que não seja o calcanhar, mas como não costumo ter esse problema, não posso dar opinião.

Proteção de EVA

Aplicação de EVA como protetor de calcanhar

Essa é outra idéia que funciona muito bem e se diferencia das demais por ser permanente e não deixar resíduos no pé. Você compra uma folha de E.V.A., recorta no formato desejado, cola com fita dupla face na região do calçado que incomoda e pronto, nunca mais precisará se preocupar em proteger o pé ao usar aquele calçado.

Funciona bem, estou até pensando em fazer isso com todos os sapatos problemáticos. Considerando que é um volume a ser adicionado, deve ser considerado o risco do calçado ficar levemente apertado depois de colocado.

Geralmente eu corto o pedaço com certa folga, faço a medição certinha no sapato, retiro o excesso e só então eu fixo ele. É bom escolher uma boa cor para o E.V.A., como ele é meio grosso, pode acabar aparecendo dependendo do ângulo.Nos blogs, eu vejo as pessoas usando o de cor bege, mas acho que a cor ideal depende do sapato. Na falta do bege, usei um branco e não gostei muito não. Depois de algumas experiências, acho que o preto cairia melhor em alguns dos meus sapatos.

Não testei:

Apenas para constar, além dessas idéias citadas, já vi as seguintes:

Amaciante de sapato


Exemplos de amaciantes de sapato disponíveis no mercado.

É um produto comprado especificamente para esse fim. Você aplica, veste o calçado e este acaba se moldando ao formato dos seus pés. Os relatos na internet dão a impressão de serem eficientes, gostaria de testar. É disponibilizado por várias marcas, algumas famosas, como Arezzo, Santa Lolla e Via Uno. Acredito que seja válido só para calçados de couro.

Congelador

Um saco de gelo é encaixado dentro do sapato na região que se deseja amaciar e o sapato é colocado no congelador. Tem fundamentação: a expansão da água ao mudar de estado físico líquido para sólido seria suficiente para proporcionar o efeito desejado. Muita gente faz isso, jogue “sapatos + congelador” no google que você encontra várias pessoas que utilizaram essa técnica. Geralmente usam para alargar a parte da frente do calçado, como eu já descarto a compra de sapatos que venham com esse problema, nunca precisei (e acho também que nunca irei colocar sapato no congelador). Esse é válido também para sapatos que não sejam de couro.

Redução do atrito

Protetores para pés que atuam através da redução de atrito.

No exterior, é bem elogiado o Band-Aid Friction Block Stick, cuja fórmula surpreende pela simplicidade: óleo vegetal hidrogenado, álcool cetílico e perfume. No Brasil, as opções que eu conheço são apenas duas: o Gel protetor de calos e bolhas Granado Pink e a Barra hidratante para os pés da linha Footworks da Avon. Dizem que o gel da Granado não protege tanto quanto o da Band-Aid. Esse da Avon eu comprei mas ainda não testei, no geral, o pessoal tem gostado dele nas resenhas que eu li.

Não creio que este tipo de produto seja adequado a todo tipo de agressão dos sapatos, apenas as mais leves, mas tem a vantagem de não ser tão aparente quanto os esparadrapos e poder ser aplicado a qualquer região do pé.

PS: Sugiro a leitura dos comentários, mencionaram umas idéias diferentes por lá.

PS (2): Se o seu pé dói com qualquer sapato, procure um médico! Pode ser algo sério e só um profissional da área poderá diagnosticar corretamente a origem do problema e propor o tratamento correto. Um exemplo de mencionado por um leitor nos comentários é o Neuroma de Morton, em alguns casos pode ser até necessária uma cirurgia para resolver o problema.

Anúncios

Sobre Vanessa

Engenheira química, paulista, 27 anos, apaixonada por cosméticos e maquiagens. Acredita que conhecimento nunca é demais e que as pessoas deveriam ser mais críticas com as informações que recebem.
Esse post foi publicado em pés, utilidade pública e marcado , , . Guardar link permanente.

67 respostas para Sobre as gambiarras para o sapato não machucar o pé

  1. Vanessa disse:

    Oi Rose,
    espero que funcione com você, para mim o E.V.A. é a melhor solução para o calcanhar.
    Beijos

  2. Nathalia disse:

    A melhor coisa q eu usei e amei foi durex. Acredite se quiser! rsrs
    No desespero em uma balada acabei usando durex mesmo e deu super certo. Deve ser como o Nexcare. Bjo

    • Vanessa disse:

      Oi Nathalia, o princípio é mesmo, forma uma barreira física e reduzir o atrito, mas tem uma boa diferença entre ele. O Nexcare é diferente do durex por ter maior aderência à pele (menos risco de sair durante o uso) e, por ser mais maleável, é também mais confortável durante o uso. Mas numa emergência, vale o que tiver à disposição. 😉

  3. Natalia disse:

    Que E.V.A. é esse ? ele é bem fininho.

  4. Andressa Lenz disse:

    comecei lendo e achei suuuuper bacana, a forma que tu estruturou esse post me segurou até o fim. aí fui olhar tua assinatura e pronto! é engenheira! por isso ficou incrível!!!!
    amanhã mesmo vou compra rmicropore, não aguento mais encarniçar meus pés. eu criei a técnica do choque térmico, acabei de fazer as fotos pro post e vou te mencionar lá no blog sobre teu eva e ensinar a fazer um molde. obrigada mesmo!!!

  5. sheila disse:

    tenho um peep toe que ao longo do dia meu pé começa a suar e escorrega pra frente, morro de dor nos pézinhos, alem de sobrar um bom pedaço atras, ajudem-me!

  6. Fran Souza disse:

    amei. amei. amei. AMEI!
    salvou meu dia e meus pés. muito obrigada!

  7. Post muito útil e bem explicado!
    Adorei seu blog, fazia séculos que não lia algo de alguém que escreve tão certinho e claramente com bastante dedicação 🙂
    Beijos,
    http://umablogueirapobre.blogspot.com.br

  8. marina do canto disse:

    E u tb tenho esses problemas com os meus,pés na loja fica tudo legal qdo vou sai com o bendito .basta andar alguns passos sinto q já está chegando o velho probleminha as bolhas ai vem o desamimo chego até chorar por conta que nenhum sapato até´ hoje usei sem me firi.
    Teve caso de sai com sapato e eu tive que ficar descalça no meio da rua não aguetei a dor , tirei e joguei o par de sapatos naqueles lixo que ficam nas calçadas .é horrível vc ter que se privar de alguns passeio por causa de sapatos . Já tentei vários meios mas………..
    Ñao sabia do E.V.A.,estou vendo isso hoje sai a pouco e voltei com sapato debaixo do banco do carro sai correndo endireção ao computar para procurar algo a respito disso.
    Espero que de certo este método, .se der certo vou escrever para te agradecer se não der certo de qualquer forma valeu a dica. beujos

    o

  9. Viviane Pereira disse:

    Nossa espero que possa me ajudar comigo, não aguento por tênis nem sapatos vivo de chinelo e no serviço falto morrer, Bom bora tentar neh rsrsrs

  10. Tatiana disse:

    Olá,
    Tenho o Friction Block da Band Aid que pedi para minha amiga trazer dos USA, vale cada centavo, apesar de não ser baratinho. Uso na sola do pé em áreas de maior fricção no sapatos e não sinto nada depois.
    Entretanto eu ainda não testei no calcanhar o que me dá mais problemas já que mesmo usando várias camadas de micropore e band aid junto ainda não me livra de bolhas.
    Existe também o protetor para calcanhar que você compra o par e cola no calçado, ele parece o EVA que você comentou.

  11. Fabiola disse:

    Eu costumo usar creme tipo hipoglós. Passo no sapato e na pele.

  12. Pingback: Tem sapato certo para viajar? – Um bom par de sapatos

  13. Nely disse:

    Tenho sensibilidade na sola dos pés, de pois de anos sem problema nenhum. Alguns especialistas pensam em produtos quimicos que utilizam ao confeccionar sapatos e outros nas radiações existentes no ar hoje em dia.
    Tenho inventado meias confeccionadas com tecido de lycra de lingerie e tem evitado problemas, porém o suor acontece.

  14. Maria Morena disse:

    Olá,Vanessa! Eu passo vela. Isso mesmo,esfrego a vela e a cera dela forma uma proteção suave, que fica constante no calçado. Desde pequena a minha mãe fazia isto e eu nunca esqueci. BjO!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s